Quando enfim se toma a decisão de adotar uma alimentação saudável, surge a inevitável rotina proposta pelas dietas. Leite, só desnatado. Pão e arroz sempre em versões integrais. Folhas? É preciso comer todas e de preferência sem os populares molhos prontos. E aí o pobre mortal, já desconfiado de planos que podem lhe tirar o prazer à mesa, sente um imenso desconforto e conta os dias para o fim do sofrimento.

Com um pouco de criatividade e imaginação é possível substituir alimentos que se tornaram indispensáveis por sua qualidade, mantendo intacto o valor nutricional de uma dieta. É verdade que uma xícara de leite integral possui 7 gramas de gordura e pode fazer diferença na contagem de calorias, mas se o colesterol está sob controle, a versão semidesnatada pode ser boa opção, desde que não se abuse da quantidade. Não aprecia o leite de manhã? Experimente combinar iogurte com sua fruta preferida e vai descobrir um novo sabor logo no início do dia.

Existem dezenas de marcas de pão de forma integral nas gôndolas dos supermercados e o consumidor pode escolher à vontade o que mais lhe convém. Se além do trigo ele possui outros grãos em sua composição, é um benefício a mais. No entanto, o item que não se pode perder de vista é exatamente o trigo integral, com sua autêntica e perfeita dose de vitaminas do complexo B, as quais permitirão a conversão do carboidrato em pura energia, sem o risco do acúmulo de gordura. E para ter certeza de que elas estão presentes, basta escolher os pães mais escuros. Mas se depois de algum tempo nenhum tipo consegue agradar, que tal substituí-lo por uma pedaço médio de banana da terra, mandioca ou batata doce cozida? Quentinho e com pequena porção de manteiga, quebra a rotina e acrescenta um sabor de fazenda ao café da manhã.

Ainda não conseguiu incluir o arroz integral no cardápio? Misture-o em partes iguais ao arroz branco ou substitua por uma batata média assada com a casca ou macarrão integral ao molho de alho. De vez em quando adicione complementos ao arroz integral, como ervilhas frescas cozidas e escorridas, cenoura crua ralada, cheiro verde picadinho ou lâminas de castanha do Pará, nozes ou amêndoas.

Para adotar de vez o consumo regular de verduras de folhas, tente misturar vários tipos numa mesma salada, processe diferente cortando mais finas, apenas rasgadas ou sirva-as sempre acompanhadas de um prato que já ganhou a sua aprovação. Uma alimentação variada e nutricionalmente completa é uma necessidade e truques simples podem resolver definitivamente o problema de quem se preocupa com a saúde e não admite abrir mão do sabor.

Com carinho,

Sheila Castro – Nutricionista

sheila.castro@unimedsjc.com.br

Publicações

Navegue nas páginas internas dessa sessão