A chegada de um novo ano é motivo de alegria e esperança para a maioria das pessoas e a comemoração desse momento já se tornou tradição. O brilho reflete a importância e o espírito da festa e mostra-se em todos os detalhes. Na ornamentação da casa, na escolha dos utensílios da ceia e até nos fogos que iluminam o céu na primeira noite do ano.

A perspectiva de novos e melhores tempos é um incrível estímulo para a tomada de decisões que podem mudar uma vida. Falando de alimentação, pode ser o que falta para a plena conscientização de que é preciso fazer a coisa certa. Mas não podemos esquecer que se trata de um processo que se desenvolve ao longo do tempo e depende de empenho e determinação.

A ceia de Ano Novo é uma forma de comemorar o momento e, sem dúvida nenhuma, pode ser um momento de prazer e saúde. O champanhe acrescenta um toque de alegria à festa e, acompanhado por petiscos saudáveis, como castanhas, frutas ou legumes picados e temperados com ervas finas e canapés servidos com patês de queijos ou vegetais, garante a elevada qualidade do cardápio. A refeição noturna pede um prato de ave ou peixe, com guarnição à base de batatas ou arroz em versão integral, bem como saladas mistas de legumes, verduras e frutas, regadas por molhos refinados à base de azeite de oliva, ervas e limão. A sobremesa pode atender desejos reprimidos o ano todo, mas sempre valorizada pela presença de frutas frescas e consumida com moderação.

A alimentação é o meio de que dispomos para suprir o nosso corpo de tudo o que ele precisa e a escolha dos alimentos certos é a melhor garantia de saúde e longevidade. Sabemos, no entanto, que fatores emocionais também definem a saciedade e, assim, podemos nos permitir, em ocasiões especiais, incluir alimentos que nos deixam mais felizes. Uma refeição precisa atender demandas orgânicas, mas deve trazer também satisfação, tão necessária à condição humana, especialmente na ceia de ANO NOVO!      

Com carinho,

Sheila Castro – Nutricionista

NAIS/VIVER BEM

sheila.castro@unimedsjc.coop.br

Publicações

Navegue nas páginas internas dessa sessão